sábado, agosto 29, 2009

Não me siga, estou perdida!


" Alguém pode rasgar-lhe a pele sem que você permita, mais jamais poderá invadir sua mente se você não permitir. Não se permita ser invadido. Somos o que somos"

Incrível, essa é a palavra que posso dizer sobre o livro "O vendedor de sonhos", é um livro que mostra o sistema assim como ele é, que mostra o ser humano da maneira que se comporta. Leva autoria de Augusto Cury, um psiquiatra e psicoterapeuta. Vendeu mais de 7 milhões de obras só aqui no Brasil, sem contar fora do pais, o livro teve uma repercussão muito grande é até utilizado em algumas universidades como referência.

O livro me ensinou muito, fala sobre uma pessoa que vive a vida diferente do que é considerado "normal", e mostra o que é ser normal, critica os que vivem como simples repetidores de métodos, que deixam o sentimento em segundo plano, que possuem como prioridade o trabalho, esquecem da saúde corporal e psíquica, tanto isso, que chegam a ponto de se embriagarem e até mesmo se suicidarem.

" Os normais levantam sempre do mesmo jeito, reclamam da mesma maneira, xingam com as mesmas palavras, expressam o mesmo humor na casa e no trabalho, dão presentes nas mesmas datas".

O vendedor de sonhos vende suas sabedorias e humildades sem pedir nada em troca, ajuda os piores desabrigados, dá-lhe sentido a vida, e os ensina a viver com dignidade e como conversar consigo mesmo, e a importância desse ato.

" Das cinco linguas que ele falava, nenhuma lhe fora útil para falar consigo mesmo"

Ele fala sobre nossas dores, sobre tudo que nos faz sofrer, sobre nossa TOTAL culpa em nossos problemas, e o que nos faz superá-lo é nossa capacidade de aceitar a culpa. Ensina que devemos mudar por vontade própria e que somos livres e não devemos nos esconder atras do manto da vergonha, devemos ser verdadeiros e ter alguém a quem confiar nossas dificuldades, ou nosso mundinho nos deixará loucos.
Em relação a dores cito:

"O ser humano detesta dor, mas tem uma fortíssima atração por ela; rejeita os acidentes , as mazela e misérias mas eles seduzem sua retina"
"Em respeito a sua dor não posso elaborar nenhuma tese sobre ela, sua dor é única, e é a única que você consegue realmente sentir. Ela te pertence e a mais ninguém".

" Ninguem pode julgar a dor dos outros"

" A dor nos cega e a frustação emburrece"

O autor nos mostra que o personagem é muito culto mesmo sendo um andarilho, ele cita Darwin de uma maneira que nem um biólogo imaginaria, cita Marx e Engels. Fala sobre projetos de vida, medos, angustias...

" Se seus sonhos forem desejos, e não projetos, certamente vocês levarão para sepultura. Sonhos sem projetos produzem pessoas frustradas, servas do sistema"

" É incrível como a mente humana tem facilidade de criar fantasmas para assombrá-los. em plena era digital, os sentimentos primitivos continuam vivos"

" A crítica fere uma pessoa, o preconceito anula-a"

VENDA SONHOS

Mas como? Fiz essa pergunta varias vezes durante minha leitura, bem, citei algumas partes para vocês observarem que o livro realmente é bom, bom ele é MESMO, mas o que EU posso fazer para vender sonhos? O seu sonho está à venda? Percebi então que não nos damos conta de que vendemos todos os dias, com um simples sorriso, com um bom dia, com um bom humor. Há claro... os vendedores de sonhos grandes, como os educadores (a eles toda minha gratidão), os médicos... aprendemos muito com eles.

O vendedor de sonhos apenas se apaixonou pela humanidade


" Sou apenas um caminhante
que perdeu o medo de se perder
estou seguro de que sou imperfeito
podem me chamar de louco
zombar de minhas idéias
não importa!
o que importa é que sou um caminhante
que vende sonhos para os passantes
não tenho bússola nem agenda
não tenho nada, mas tenho tudo
Sou apenas um caminhante
a procura de mim mesmo"

6 comentários:

™Deka disse...

Muito legal o post!
Não li o livro ainda!
Bom findi.

exoticlic.com disse...

poxa eu ja vi tanto desse livro por aí!

tenho vontade de ler quem sabe eu finalmente leia mesmo é que na verdade tenho pouco tempo!

O Profeta disse...

As cordas de uma viola vibraram
Beijaram os dedos ao tocador
Uma nota fugiu ao encontro da saudade
No refrão a canção tinha a palavra amor

Nunca ouviste a palavra amor
Nunca te encontrou a nota de uma violoncelo
Nunca se rasgou o teu deserto de silêncios
Nunca um som te fez sentir o quanto é belo

Bom fim de semana

Doce beijo

Olhos e pensamentos disse...

Quero muito ler esse livro...agora então..mais ainda

Thaís - MissLexotan6mg disse...

Amei o post
e adorei a dica!
Me deu curiosidade para ler o livro :D

Bom feriado!

:*

Robertiinhã disse...

- meeu livroo FAVORITOO , estou esperando o 3º ja , muuito legaal seu poster .. seguindoo ^^